Categorias: Música

Para ouvir: PHOX

para-ouvir-phox

O dia tá ruim? Tá estressante? Tá foda? Então senta numa cadeira bem confortável e vem ouvir PHOX. A banda é americana e é formada por 6 músicos incríveis – com um destaque especial para a vocalista, Monica Martin, que tem uma das vozes mais doces desse mundo. <3

O estilo deles é um folk alternativo ou indie folk que eu amo. A música mais conhecida da banda é a Slow Motion, mas vale a pena conhecer mais o primeiro álbum deles. Vem ver que delicinha:

Categorias: Estilo

Looks do armário-cápsula de inverno: 5ª semana

Você pode navegar pelas imagens da galeria acima! É só clicar nas setinhas nas laterais para passar para as próximas imagens. :)

Já quero começar pedindo desculpas pela demora! E pedindo desculpas pela falta dos looks de sexta e do final de semana. A justificativa para os dois é uma só: viajei para São João del-Rei nesse final de semana com o namorado e acabei deixando as demandas do blog para segundo plano. Eu realmente estava precisando descansar. :) Ainda assim, tirei foto de quatro looks da semana passada!

/ /

Segunda: Acordei louca pra usar essa saia. Nem sei dizer o quanto a adoro, hahaha. Se eu pudesse, usaria todos os dias! Mas, por enquanto, vou usando quando o clima da cidade permite. Por milagre, não fazia tanto frio nesse dia. Usei a sapatilha nude que quase não aparece por aqui. Fiquei meio chateada porque ela parece estar a ponto de pedir arrego, e achar outra básica igual vai ser um trabalho árduo… Vamos ver como ela vai se comportar daqui para frente.

Terça: Queria muito usar a calça de alfaiataria, então, optei por uma composição toda preta. Agora olhando essas fotos, percebi que a bainha que fiz na calça ainda não foi suficiente. Preciso levá-la de novo à costureira para tirar mais (baixinha sofre).

Quarta: Look basicão com a minha camisa xadrez preferida da vida (e única no meu armário). Adoro quando looks simples ficam interessantes por causa de uma peça – no caso, a camisa.

Quinta: Minha combinação padrão – o short de tecido com a meia-calça preta opaca. Dessa vez, usei com a botinha de cano curto.

/ /

Esses foram os looks da semana passada. Os looks de segunda e quarta foram meus preferidos, com certeza vou usá-los futuramente!

Categorias: Livros

A Mágica da Arrumação, de Marie Kondo

magica-da-arrumacao-marie-kondo-1

Assim que comecei a falar sobre o conceito do armário-cápsula e me aventurar pelo estilo de vida minimalista, recebi dicas ótimas de leitura. Uma delas foi A Mágica da Arrumação, da autora japonesa Marie Kondo, indicado pela Carol Miyuki e pela Amanda Arruda. Corri para comprar pela internet, mas já vi que na Leitura do Pátio Savassi o livro está entre os mais vendidos.

Bom, o que torna esse livro tão comentado? A Marie conta um pouco ao longo das páginas o seu processo de organização e suas experiências de vida (com clientes ou não) e tenta explicar seu método para que nós, meros mortais, consigamos praticá-los na nossa própria casa. Só que: a gente já toma um certo choque no início do livro por perceber que, talvez, o método KonMari de arrumação seja radical demais. Mas é só uma primeira impressão. Depois que vamos digerindo as palavras de Marie, percebemos o que devemos tirar de útil para a nossa vida.

Uma das coisas que mais me marcou no livro foi uma afirmação dela, ressaltando que devemos focar naquilo que vai ficar, e não no que está saindo. Ou seja, mudar completamente a forma que descartamos as nossas coisas. Precisamos escolher com carinho as coisas que queremos para a nossa vida inteira, que nos trazem felicidade. Para isso, uma das regras é segurar com as mãos tudo o que temos em casa. Marie diz que, assim que seguramos algo e ele nos proporciona um “sparkle joy”, ou uma faísca de alegria, sabemos que é um item que deve ficar.

Para ela, a organização da casa deve ser feita, preferencialmente, em apenas um dia. Devemos encarar o evento como um acontecimento especial na nossa vida, algo radical. Claro, sabemos que nós podemos não ter tempo (ou disposição) para realizar em um só dia, por isso, Marie sugere que a arrumação seja vista como uma espécie de maratona, definindo o menor tempo possível para fazer tudo. Que seja um final de semana ou uma semana, mas a organização precisa estar pronta ao final do período.

Outra coisa que me chamou atenção no livro é que ela também mostra soluções para quem vive com uma família acumuladora. Eu moro com o namorado, que não é nada acumulador, mas mesmo assim imagino o sufoco que é ter que lidar com mãe, pai e irmãos que guardam coisas demais. A melhor coisa é cuidar dos seus próprios itens e fazer a sua parte. Aos poucos, o clima de arrumação vai acabar contagiando as outras pessoas (e como isso é verdade!).

No livro, Marie conta que é preciso haver um processo, uma organização separada por categorias, e não por cômodos. A ordem ideal é essa: roupas, livros, papelada, itens variados e, por fim, itens de apego emocional, como cartas, presentes e fotografias. É melhor começar da categoria mais fácil para, depois, tornar mais simples o descarte de itens que possuem uma carga emocional.

A leitura é muito leve e rápida, daquelas que acabam em um final de semana. Marie é divertida e traz ideias incríveis para a nossa próxima arrumação (definitiva?). Na verdade, depois que você terminar de ler o livro, não vai conseguir segurar a empolgação e vai ficar louca para dar logo um jeito na casa bagunçada. Eu marquei o livro inteirinho com dicas preciosas e recomendo muito a leitura dele para quem estiver buscando um estilo de vida mais leve. Boa leitura! :)

Categorias: Design

Ilustração: Geraldine Sy

Geraldine Sy é uma ilustradora de Cebu, Filipinas. Ela apareceu pela primeira vez aqui no blog na minha resenha sobre A Redoma de Vidro, da Sylvia Plath. Geraldine, assim como a gente, ama literatura – e isso conseguimos perceber pela quantidade de garotas estão lendo nas suas ilustrações. :)

Adoro o estilo dela e as cores que escolhe para seus desenhos. Suas ilustrações vão, principalmente, para revistas e propagandas. Geraldine tem uma lojinha online no Society 6, e vale a pena conhecer mais sobre o seu trabalho no Behance.