Em busca de um armário minimalista #1

wardrobe-planner-01

Eu falei que iria seguir os passos da Caroline Rector, não falei? Muitas pessoas vieram me pedir para mostrar aqui no blog esse meu processo de ~detox~ do armário. Por isso, resolvi contar essa empreitada num formato de “diário”, contando os passos da organização do guarda-roupa.

Na mesma semana que postei sobre o assunto, baixei o planner de armário cápsula da Caroline. Conforme fui preenchendo, muitas coisas foram ficando claras sobre mim e sobre meu estilo. Ele me deu uma ideia ótima de como otimizar meu guarda-roupa para que trabalhe ao meu favor. Tirei fotos das minhas respostas para algumas das questões levantadas pela Caroline. Olhá-las assim, sem acompanhar o planner pode deixar dúvidas no ar, então, recomendo que olhem com ele do lado.

O planner que baixei está em inglês, mas sei que algumas de vocês não leem o idioma, então, podem ficar à vontade para baixar a tradução que fiz aqui (o arquivo é pesadinho mesmo, hehe). :)

Capsule Wardrobe Planner

Capsule Wardrobe PlannerCapsule Wardrobe PlannerCapsule Wardrobe PlannerCapsule Wardrobe Planner

Minha ficha caiu ainda mais sobre o meu modo de vestir. E mais do que isso: me mostrou que eu só serei feliz e completa se começar a me vestir para mim mesma, e não para os outros. Infelizmente, durante longos anos ficava preocupada com o que poderiam pensar das minhas roupas. Pedia a opinião de todo mundo, mas nunca parei para escutar a minha. O planner me deu uma chacoalhada e falou “cara, preocupe-se apenas em usar o que você gosta, ok?”. E eu não menti. Saias e vestidos curtos não fazem parte do meu universo. Em compensação, criei um amor incondicional por calças mais larguinhas, tipo jogger. Acabo pendendo um pouco para um estilo mais esportivo e descontraído, porque é nele que me sinto mais confortável – me sinto mais eu. E decidi não tentar reprimir isso.

Comecei a lembrar do início da minha adolescência. Eu não cuidava muito de mim – meu cabelo vivia preso, porque não sabia ~lidar – mas desde aquela época percebi a minha preferência pelas calças largas. Hoje, por mais que não possa sair 100% como a Gabriela adolescente, sei que posso chegar muito perto disso. Sem me forçar a ser quem não sou ou me forçar a usar saia porque ~é isso que mulher usa~. Por isso, mandei a real: vai rolar calças, sapatos e blusas confortáveis SIM e, se reclamar, vai ter mais ainda.

Assim que terminei o planner, consegui ter uma visão geral do que queria para o meu armário e o que se encaixava no meu dia a dia. Comecei a limpa numa noite, do modo mais roots possível. Tirei todas as roupas e sapatos do guarda-roupa e espalhei tudo pelo meu quarto. Consegui assimilar mais facilmente quais peças estavam sobrando ali, e quais eu ainda gostava, mas não combinavam com a estação. Eu delimitei um período de três meses para o armário cápsula, de 21 de junho a 23 de setembro. Período mais conhecido como: “inverno” no Brasil, haha.

Em busca de um armário minimalista: Parte 1

Enfim. Fui logo limpando o meu armário e descartando algumas roupas – umas coloquei à venda, outras doei. Abri uma lojinha no Enjoei, como falei aqui, para dar uma segunda chance a peças de boa qualidade, mas que já não condiziam comigo. Precisei liberar peças que gostava muito, mas não usava. Confesso que esse processo de desapegar não é fácil – é de se esperar, né? – porque certas peças, por mais que eu não usasse, carregavam valores emocionais. Mas elas me deixavam triste por estarem ali, dobradinhas no meu armário, sem ver a luz do sol. Eu sabia que não as usaria tanto quanto mereciam. Sei que outras pessoas vão aproveitá-las melhor do que eu.

Depois de separar as roupas para doar, vender e guardar para a próxima estação, escolhi aquelas que iriam me acompanhar durante o inverno. Sei que pode ser algo um tanto arriscado, já que as estações do ano no Brasil (principalmente em Belo Horizonte, essa cidade louca) não são bem definidas. Mas achei melhor tomar esse partido para, talvez, facilitar a organização do processo. O que eu vou fazer quando chegar agosto/setembro e tiver um calor do cão? Bom, eu preciso me virar com as roupas mais fresquinhas que separei.

Quando preenchi o planner, sabia que não conseguiria comprar todas as roupas da minha wishlist. Até porque eu não estava preparada financeiramente. Então, de qualquer forma, eu me permiti alguma flexibilidade nessa primeira vez. Afinal, estou aprendendo como lidar com isso tudo. Não imaginei mesmo que ia passar sem erros. Bom que fica de aprendizado para o próximo planejamento do armário (preciso anotar isso no planner, inclusive, haha).

Estou aguardando peças que comprei pela internet para fazerem parte do meu novo guarda-roupa. Assim que as roupas estiverem todas definidas no armário, eu volto aqui para postar todas as peças que vão fazer parte da minha vida ao longo da estação.

Pode parecer bobeira, mas estou receosa. Sei que várias meninas vivem com pouquíssimas peças, mas tentem se colocar no lugar das outras, que tem um mundaréu de opções e, de repente, se veem com as opções bem reduzidas. Rola um medo de enjoar rápido das coisas, de estragar alguma peça que a gente gosta, de faltar criatividade para criar novos looks, de sentir falta de uma roupa que foi embora, de morrer de vontade de comprar uma peça que está na promoção… Há de convir que vivemos em uma sociedade que é incentivada a consumir o tempo todo – e que ter “quantidade” é o mesmo que ter felicidade. Pouco percebemos que a qualidade é muito, muito, muito mais importante que a quantidade.

É uma mudança drástica que não acontece só no guarda-roupa. Ela acontece no modo como passamos a enxergar a nós mesmas e como nos relacionamos com o mundo. Se tivermos no armário as poucas roupas que amamos, ficamos mais confiantes e seguras conosco. Estando mais confiantes e seguras, mudamos a forma que o mundo nos enxerga. Às vezes, era só confiança e segurança que precisávamos para atingir um objetivo ou realizar um sonho, vai saber. De qualquer forma, venho aqui no blog para deixar vocês atualizadas de como está o processo. Me desejem sorte!

Todas são bem-vindas para tentar também! E me deixem atualizada de como anda o processo para vocês. Se está dando certo, se estão com medo de tentar… Bora trocar experiências! :D

Comente aqui

51 comentários

  1. Ana Wider 7 de junho de 2015
    às 13:41

    To adorando essa sua nova vibe minimalista! Assim que eu mudar de emprego – sou jovem aprendiz e ganho uma mereca – vou fazer meu capsule wardrobe, investindo em peças chaves e de boa qualidade, adorei o post! <3

  2. Priscila 7 de junho de 2015
    às 14:53

    Amor em forma de post! Se todas as pessoas refletissem a respeito disso e pelo menos tentassem encarar a moda de uma maneira mais consciente, talvez ela não estivesse tão banalizada quanto anda estando e nem pendesse tanto para o lado do consumismo sempre. Parabéns, amei o texto, baixei o planer e com certeza também tentarei ser uma consumidora mais consciente!

  3. Ana Wider 7 de junho de 2015
    às 16:08

    Mas só uma coisa eu não entendi direito, é um capsule wardrobe por estação?

    1. Gabi Barbosa 8 de junho de 2015
      às 13:50

      Isso, Ana! No caso da Caroline, ela separou o capsule wardrobe por estações. Ela diz que podemos separar por quanto tempo quisermos, 3 meses, 6 meses, 1 ano… Mas achei mais fácil seguir como ela faz. :)

  4. Bárbara 7 de junho de 2015
    às 19:50

    Estou adorando acompanhar esse seu processo. Fiz duas boas limpezas no meu armario no ultimo mês e tambem ja decidi que vou usar mais as minhas roupas queridinhas mesmo que seja so pra ficar em casa. Chega de acumular tanta coisa…

  5. Thais 7 de junho de 2015
    às 20:55

    amo essa ideia; tenho um post sobre isso agendado para amanhã!

    Nesse final de semana eu montei o meu de inverno também e foi divertido. Estou fotografando as peças para fazer um outro post!

    1. Gabi Barbosa 8 de junho de 2015
      às 13:54

      Que legal, Thais! Vou ficar de olho no blog pra ler o seu post. :D Pensei em fotografar as peças também, igual a Caroline faz. Isso dá uma boa ideia de como as pessoas podem se organizar (e dar umas ideias também!). :)

  6. Chell 8 de junho de 2015
    às 08:55

    Estou adorando acompanhar. Eu acho que estipular número de peças nem é tão necessário, como no projeto original, mas ter a consciência do que se tem, do que se usa e do que pode ser doado já é um grande passo.

  7. Deborah 8 de junho de 2015
    às 10:24

    O legal desse planner é que eu tenho um monte de roupa no armário, mas na verdade, na verdade mesmo, acho que devo usar só umas 40 peças. Aí fico guardando na esperança de que algum dia talvez eu use aquele vestido que na verdade nunca teve nada a ver comigo nem quando eu comprei. Então pra que ficar guardando, né? Baixei, vou tentar resumir tudo e doar/vender as outras peças, pra sobrar mais espaço pras coisas importantes de verdade!

  8. Sofia 8 de junho de 2015
    às 12:23

    SUPER vou tentar. Já tinha feito uma coisa mais ou menos parecida que envolve planejamento de roupas e desenho (quero fazer um post em breve hehe), mas com a proposta de exercitar a criatividade e não na de reduzir, por assim dizer. De qualquer forma, acho que dá pra juntar os dois. Eu gostei muito muito muito do post sobre a Caroline e a proposta. Ainda mais nesse mundo (e incluo PRINCIPALMENTE o mundo blog) tão consumista! Adorei

  9. Alaina 8 de junho de 2015
    às 16:03

    Ótima ideia, acho que vou seguir isso, porque arrumei meu guarda roupa semana passada e já to perdida, abro e penso -que mundo é esse?-. Estou reciclando e fazendo novas aquisições de coisas que eu realmente vou usar e me sentir bem usando. Concordo que temos que usar o que nos faz sentir bem!
    Adorei a ideia e baixei o planner traduzido para poder segui-lo

  10. Gabriela 8 de junho de 2015
    às 18:46

    Xará, desde que você postou a primeira vez sobre toda a ideia da Caroline já curti a iniciativa e comecei a pensar se não seria legal fazer esse “desapega” com roupas que nunca mais usei.

    Como não tenho muitas roupas, fiquei com receio de me desfazer do que não uso, medo de não saber avaliar direito. Mas esse post deu uma luz e me fez perceber que com um pouco de organização é possível ter um armário coerente, com poucas peças e gastando pouco para fazer manutenção.

    Vou imprimir esse planner e tentar colocar em prática! Vem contando mais pra ajudar a gente aqui <3

    Super bêjo.

  11. Jenifer Flores 9 de junho de 2015
    às 09:45

    Olá, Gabi!
    Amei a ideia, vou começar a desapegar! Não garanto que será assim radical. Vou tentar.

  12. Bárbara 9 de junho de 2015
    às 19:06

    Oi Gabi!

    Quando vi o post do armário cápsula eu achei a coisa mais libertadora do mundo kkk
    Já tinha um tempo que queria fazer algo do tipo, doar as roupas que eu não usava mais e não faziam mais meu estilo e focar nas coisas que realmente me deixavam bem.
    Nós acabamos nos perdendo nessa cultura de que: “quanto mais, melhor”. No outro dia já estava colocando minhas roupas pra fora e separando-as. Não preenchi o planner todo, mas ele já deu uma baita ajuda!
    Achei essa iniciativa o máximo!!
    E espero que compartilhe com a gente o seu armário cápsula :)

    Beijos

  13. Larissa GT 10 de junho de 2015
    às 09:31

    Oi Gabi! Genial, estava precisando disso!
    Poderia nos indicar aonde fez suas compras ( de peças básicas)?
    Ah, não consegui acessar o link com o planner traduzido :/

    Gratidão pelas informações e incentivo!

  14. Luana 11 de junho de 2015
    às 11:19

    Achei ótima a ideia! Vou tentar fazer uma limpa no armário nesse fim de semana. Já tinha colocado algumas coisas pra vender no Enjoei também, mas a tentação de comprar coisas novas é grande. Parece que ao vender a gente ganha o “direito” de comprar e eu acabo ficando no zero a zero com relação a quantidade de coisas no armário. Estou tentando me controlar… “menos é mais”.

  15. Paola Alves 11 de junho de 2015
    às 13:07

    Admiro sua coragem e esse desapego viu? Parabéns! Me deu pânico só de pensar em desapegar assim HAHAHAH http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  16. Mary 14 de junho de 2015
    às 16:45

    Amei oprojeto e ja aderi,to vendendo o que comprei e nao us are I e separei O que vou usar nesses 3 meses.

  17. Laiza 15 de junho de 2015
    às 17:40

    Olá, Gabi!
    Não estou conseguindo abrir sua versão traduzida do planner!
    Você poderia me mandar por e-mail, por favor?

    Beijos!

    1. Gabi Barbosa 15 de junho de 2015
      às 18:02

      Oi, Laiza! Tenta baixar por esse link: https://app.box.com/planner-armario-capsula, vê se dá!

  18. Mariana Fernandes 16 de junho de 2015
    às 12:23

    Sabe aquelas pessoas que acordam todo os dias com um estilo diferente? Aquelas pessoas que amam preto, cinza e branco, mas um dia acordam querendo usar um arco-íris? Bem eu sou assim! Adoro camisas divertidas e e coisas um pouco diferente, mas me pego não usando algumas coisas por conta do trabalho e até mesmo por gostar tanto que deixo pra “ocasiões especiais” que não chegam. Li o post e percebi que tenho que mudar essa situação! Primeiro parar de deixar de usar algumas coisas que os outros podem olhar estranho, e segundo tirar da cabeça essa ocasiões tão espaciais e usar mesmo o que eu tenho e gosto.

    Também vou entrar no projeto ( pelo menos de organizar o que já tenho para não ficar dizendo que não tenho roupa), colocar muita coisa para vender/doar e futuramente ser um pessoa mais consciente e feliz com o que tenho!

    Adorei a ideia e espero que você consiga aderir a essa mudança!

  19. Fernanda 16 de junho de 2015
    às 20:49

    Louca pra ver as fotos das peças que vão compor seu armário cápsula. Entrei nessa de desapego há um tempinho e também tenho uma lojinha no Enjoei. Realmente, as vendas demoram pra acontecer e a taxa é um absurdo, mas sempre penso pelo lado positivo: estou me livrando de coisas que não uso e que, em alguns, casos nunca usei.
    Enfim, estou acompanhando atentamente cada um dos seus posts sobre o assunto. Espero por mais um em breve. :*

  20. Taynan 16 de junho de 2015
    às 22:45

    Nossa! Acho isso muito incrível, porque analisando de verdade nunca usamos todas as peças do nosso guarda-roupa, a maior parte delas está ali por puro apego. confesso que o número reduzido de peças me assusta, atém porque eu teria que incluir no meu roupeiro cápsula as roupas de trabalho (oi engenharia civil, você destrói meu lado fashion hahahha) e as “normais”. “Tá” vendo, olha o pânico ai de desapegar geral das coisas! hahahah Mas a meta de 2015 (ou chuto pra 2016) é desapegar! Ah, e antes que eu me esqueça, parabéns pela iniciativa!

  21. Paula Motta 17 de junho de 2015
    às 10:02

    Parabéns, Parabéns e parabéns .. Ameii a ideia .. estou no auge dos meus 25 anos tbm e sinto que estou passando por um momento de transição e me sentido bem perdida em relação as minhas roupas, não sou mais “aborrecente”, mas nem me sinto assim tão adulta. Estou me mudando de casa e na hora de fazer as malas consegui tirar muitos desapegos, não foi fácil (e ouvindo minha mãe dizer “mas é tão linda essa blusa”, complica mais), o desespero bateu mesmo qndo acabaram as malas e tinha roupa pela cama. Esse post com certeza vai ser mais um aliado pras minhas mudanças, já seii o que fazer qndo abrir as malas no sábado. Vida nova!!

  22. Pablo 17 de junho de 2015
    às 21:48

    Gabi do céu… se eu te contar que já faz mais ou menos uns dois meses que tenho me questionado e me sentido muito insatisfeito com o que visto? Será que é algo que todas as pessoas que fazem 25 passam? Uma vez li alguns textos sobre minimalismo e a ideia me interessou demais, mas não tinha relacionado isso ao meu guarda-roupas até então! Na época fiz uma super limpa com minhas coisas e isso me fez sentir muito mais leve! Adorei essa ideia e incrível que você tenha traduzido o planner pra nós! :D
    Amanhã mesmo vou começar a preenche-lo e me empenhar nessa ideia. Preciso voltar a me sentir satisfeito com o que visto.
    Teve um dia que me olhei no espelho e não me reconheci, sabe? Parece que eu não estava me vestindo de acordo com minha idade, não sei! :/
    Vou acompanhar seu desenvolvimento de perto, e estou louco pra ver suas 37 peças selecionadas! :D

  23. Talia Souza 18 de junho de 2015
    às 15:28

    Mas e quando se mora no sul do Brasil? Aqui não é “inverno” de mentirinha, aqui é frio pra valer, de ter que usar uma blusa de lã, suéter e uma jaqueta daquelas beem pesadas. Vou tentar fazer o mesmo com o meu guarda-roupa, mas estou bem receosa quanto ao resultado. Mesmo assim, não custa tentar!

    1. Gabi Barbosa 18 de junho de 2015
      às 16:00

      Oi, Talia! A vantagem desse método é que você pode adaptá-lo para a sua realidade. Aqui em BH não é tão frio, então eu consigo me virar bem com poucas peças de inverno. Mas você pode adicionar mais coisa, se o clima da sua cidade precisar. A Caroline, dona do Un-Fancy.com, é norte-americana, e lá também faz frio pra valer. Vale a pena dar uma olhada nas peças de inverno dela. :)

  24. Jéssica 5 de julho de 2015
    às 23:00

    Gabi, super quer fazer isso. E entendo totalmente isso de ter “pena” de se desfazer das roupas. Já fizzzduas limpezas de armário e não tive coragem de me desfazer de certas peças. Enfim. Vou me programar para fazer meu armário! Tô amando tuas dicas. E ameeeeei o novo estilo do blog, tá bem você. Um beijo!

  25. ilana 20 de julho de 2015
    às 22:24

    adorei a idéia e adorei seu blog! <3

  26. Thaina mariel 24 de julho de 2015
    às 20:01

    Amei! A dica é preciosa demais, já estou pensando em colocar em prática, já havia tirado as roupas de verão e guardado num lugar separado,outras doei, mas nunca parei pra pensar nas que eu realmente gosto por mim mesma e agora tô achando tudo ruim >.< Li também sobre a moça que guardava dinheiro até juntar uma quantia e poder comprar, isso vou adicionar na minah vida. Ah! E o Blog é lindo de viver, adorei a composição, parabéns.

  27. Dayane maurilio ferreira 20 de agosto de 2015
    às 12:12

    Estava procurando algo na Internet que me ajudasse a renovar meu guarda roupa já que minhas peças não se entendem e estão atualmente em grande quantidade e em péssima qualidade kkk.
    Fiquei muito satisfeita com o conteúdo que encontrei aqui e ainda mais em saber que você é daqui de Minas como eu ( Ouro PretoMG) consequentemente vive as mesmas realidades. Muito Obrigada e continue.

  28. Cristina Goncalves 31 de agosto de 2015
    às 21:48

    meninaaa! tu é muito legal <3

    tô viciada nesse assunto desde o final de semana! obrigada por compartilhar.

  29. Divana 3 de setembro de 2015
    às 08:01

    Gente, que blog mais lindo e que inspira é esse?
    Já estou mais que seguindo, estou amando! E vou aderir à técnica do capsula. Preciso, necessito me organizar nessa área, hahaha. E aproveitar que vou pra BH no final, do ano e levar poucas coisas.
    Abraços cheios de carinho e admiração!

  30. Lu 24 de abril de 2016
    às 20:51

    Olá Gabriela, tudo bem?
    Gostei de tudo em seu blog. Seu estilo é quase idêntico ao meu. Sempre fui muito desapegada com roupas (rsrsrs), meu armário é muito simples, mas o que me dá trabalho é ir às compras, pois mesmo sendo pouco consumista e sabendo o que gosto de usar, sempre comprava algo que não gostava tanto, principalmente em lojas de departamento. Creio que a ideia do armário minimalista me ajudará bastante. Valeu pelas dicas!! bjos

  31. Geanine 26 de julho de 2016
    às 16:03

    Não está mais disponível a tua tradução do planner? você pode mandar por e-mail?
    Gostaria muito.

  32. - 5 coisas que vi e curti
  33. - Pé de Pão